À frente da marca mineira Faven há 20 anos, Natália Pessoa deu uma virada radical e desfilou no Minas Trend uma coleção que assinou com seu nome. Uma explosão de cores inspirada no livro de poesias "Carnaval", de Manuel Bandeira, e na Commedia Dell'Arte surpreendeu a plateia. Rosa, azul, vermelho, cobre, roxo e caramelo coloriram as modelos em tops revelando os ombros sobre saias justas. "Tricô dos pés à cabeça", assim Natália definiu o seu inverno 2017.

Se você não tem, corre. A camiseta com uma charmosa Pedrita estampada no melhor estilo 2nd Floor já está à venda nas lojas da Ellus. De Bedrock para o Minas Trend, que aconteceu essa semana no Expominas em Belo Horizonte. A filha de Fred e Vilma cresceu e virou musa resort da marca, criada por Tiago Marcon e Adriana Bozon. "Tentamos trabalhar os Flintstones pensando na forma como isso vai para a rua: em formas amplas, inspiradas na arquitetura dos anos 60, quando o desenho fazia sucesso. 

O balé de Amy Purdy na abertura das Paralimpíadas lavou a alma de quem não gostou da campanha "Somos todos paralímpicos", feita pela agência África e publicada na revista "Vogue". A imagem da snowboarder americana rodopiando com leveza sobre duas próteses e rompendo seus limites físicos lembra momentos em que arte e moda se uniram para libertar o corpo de sua prisão. Entre eles, o famoso editorial com a campeã de atletismo Aimee Mullins, feito pelo fotógrafo Nick Knight para a revista Dazed and Confused em 1998.

Uma olimpíada tropical com atleta usando saia na campanha. Trópicos equilibrados com alfaiataria por Lenny Niemeyer, que apresentou o uniforme do time brasileiro de atletas na abertura e no encerramento dos jogos. Quem melhor definiu e posou com a roupa foi Pedro Gonçalves, da Canoagem: "ela traduziu com sutileza as cores do Brasil na estampa". Paulo Borges, coordenador do estilo olímpico, explicou a proposta e respondeu às críticas ao uniforme criado pela estilista Andrea Marques.

O menino do Rio trocou o Havaí pela Bahia, sonha com os melhores dias do Arpoador ligando seu Wi-Fi numa onda única, de Bali a Califórnia. Está mais alongado, fazendo menos musculação e mais ioga, alma e corpo em sintonia slim com o shape da Foxton. À frente da marca, comprada ano passado pelo grupo Soma, os fundadores Rodrigo Ribeiro e Marcella Mendes têm um desafio: democratizar o estilo sem perder a identidade.

Conteúdo e beleza em vez de consumo. Na performance de Mara Mac, dirigida por Bia Lessa no Rio Moda Rio, moda e teatro se unem para pensar num lindo cenário de folhas secas colhidas durante três fins de semana no Jardim Botânico. Na boca de cena, uma cascata de letras derrama a frase: E assim viveremos. Vogais e consoantes se fundem como se fossem formar novas frases e contar novas histórias.

O último dia do Rio Moda Rio foi mágico. A passarela surpreendeu de várias maneiras. Com o incrível por do sol no desfile da Osklen no Museu do Amanhã. E com os pré-shows das marcas Lenny, Blue Man e The Paradise. Na Blue Man, uma instalação multicolorida de carretéis, tecidos e estampas recebeu os convidados, enquando a Paradise divertiu quem chegava em clima de mil e uma noites. Na Lenny o público entrou em estado zen com um jardim japonês e seu jardineiro.

Da renda geométrica na Maria Filó ao Art Nouveau esportivo da Alessa, o segundo dia de desfiles do Rio Moda Rio teve momentos inesquecíveis como assistir a Maria Filó desfilar no terraço do Museu de Arte do Rio, voar com as estampas de gaivota na passarela de Andrea Marques e viajar no elaborado handmade de Isabela Capeto. 

A cenografia de Gringo Cardia deu o tom do espetáculo no desfile de Patricia Viera. As geometrias do painel cenográfico de fundo só realçaram a coleção da estilista, que anda apaixonada por Cuba e trouxe um verão caliente, em cores primárias. Lino Villaventura, recordista de desfiles da temporada, fez sua terceira apresentação homenageando o Rio nos tons preciosos. Martu estreou desconstruindo a festa.

Com o Rio Moda Rio, realizado essa semana, a cidade começa a recuperar sua posição como lançadora. A moda carioca desfilou no Museu de Arte do Rio com a Maria Filó, ocupou a escadaria do Palácio Tiradentes com Ivan Aguilar e encheu os olhos da plateia com a Osklen no Museu do Amanhã. Para completar, encerrou hoje o evento com um desfile aberto ao público na Praça Mauá. Qual a importância do evento em pleno momento de crise? Absoluta, afirma Luiz Calainho, da Dream Factory, responsável pela organização. 

Receba nossa Newsletter!

 
amandas_heloisa_marra.png