Todas as mulheres são fiéis? Quase todas mas depende muito da competência do parceiro. O Bisoux, aplicativo que valoriza as suas compras, dando pontos que não expiram a cada produto adquirido, é um parceiro e tanto. A começar pelo nome carinhoso: Bisoux, beijo em francês.

O carnaval está chegando. Muitos dias de folia sem parar ou saída pela direita rumo ao retiro na serra ou na praia? Hora de planejar o look da festa ou da fuga e aproveitar com estilo essa parada estratégica antes de 2018 decolar.

O número dois é considerado a mãe do império numérico. É um número par, representa o equilíbrio e a passagem do tempo. Dualidade. A partir da dualidade vem a mitose (divisão celular levando à individualidade). É boa sorte, pois todas as coisas boas estão em par.

Flores na cabeça, o carnaval está aí, batendo na porta, espantando crise, deixando entrar a alegria. Mesmo para quem vai fugir dos blocos, são dias de calma na serra ou refúgio em alguma praia. É o momento de aproveitar as promoções para garantir o estilo ao longo do ano. E tem muita gente que trabalha para muita gente se divertir.

O que realmente vale para você na hora do consumo? Diante da onda de liquidações, nem sempre o preço mais baixo é o que seduz. Prioridade econômica, tendência, ética, sustentabilidade, momento e desejo se combinam na hora da escolha. O Bisoux, app que valoriza suas compras, é seu aliado nesse instante pois você acumula pontos que não expiram para usar em promoções sob medida. 

Nesse verão de dias quentes e longos o entardecer é sempre especial. Hora de encontros, passeios ao ar livre, boas conversas. A sedução está nos detalhes. No colar colorindo o decote, na pulseira do relógio, no olhar. Capriche e aproveite. 

A arte é expressão nas mais variadas formas: no traço, na letra, na tinta, no sabor. Ela comunica, inspira e emociona, muitas vezes questiona, mas sempre está em diálogo com o nosso íntimo, com a nossa alma. É o upgrade da vida.

Em tempos de sol a pino e céu azul, verão é bom mas precisa de proteção. Não basta apelar para Iemanjá, Oxum ou Iansã, é preciso agir. Quanto mais leve e colorida a roupa, melhor. E vamos começar pelos óculos escuros, fundamentais para aliviar os olhos do excesso de claridade.

Adoro cabeças. As cabeças esculpidas pela arte popular brasileira. As de carnaval, embelezadas pela arte do fascinator. Aquele arco milagroso capaz de sintetizar toda uma fantasia onde ela mais importa: na cabeça. Caprichosa, difícil de fazer, fácil de perder, é a cabeça que comanda, embora muitas vezes divida suas decisões com o coração.

As minhas são as cores da África surpreendendo em ritmos e misturas capazes de despertar sentimentos ancestrais. Pretendo esses dias viajar até lá e quem quiser me acompanhar é só dar um pulo no Centro Cultural Banco do Brasil, no centro do Rio, para visitar a maior exposição de arte africana contemporânea já vista aqui, a Ex África.

Receba nossa Newsletter!

 
amandas_heloisa_marra2.png