Véspera de verão, no front da moda o verde militar continua firme. Engraçado como essa cor de inspiração bélica resiste a todas as mudanças de estação, transformando-se num básico irrefutável. Entre os altos e baixos do termômetro, protegido da temporada dos furacões, o verde firme e forte colorindo o vestido polo da Casual Street, é aposta segura.

Delicada, sutilmente erótica com estampas de vulva, a arte de Talitha Rossi se inspirou em Louise Bourgeois para criar em tons de cereja uma coleção para a Wasabi, de Ana Wambier e Daniela Sabbag. O lançamento foi na loja da marca no Fashion Mall, onde Talitha ambientou as peças numa instalação de fios, cercadas por seus quadros. Entrevistada por Melissa Jannuzzi, ela conta como fez as estampas que colorem quimonos, calças e vestidos.

Não existe nada mais nostálgico do que a moda. Os tempos vão avançando mas tendência vai tendência vem, acabamos sendo atropelados por uma onda retrô que chega sempre com nome reciclado. Imagine daqui a milhões de anos, que objetos, roupas ou acessórios contarão a história da nossa época. Se as sandálias gladiadoras até hoje são símbolo de poder e ação, como serão vistos escarpins como esses da Arezzo?

Como usar o filtro solar e outros produtos conciliando com a barba? O dermatologista Thales Bretas fala sobre o rosto masculino e os cuidados necessários para manter uma pele saudável e bem cuidada. Especialista em dermatologia clínica e cirúrgica, ele faz parte do time de médicos da Les Peaux, no Centro Médico do Shopping da Gávea.

Como você usaria seu dinheiro se ganhasse na loteria? Mavis Wanczkyk, uma agente de saúde de 53 anos de Chicopee, nos Estados Unidos, ganhou recentemente 750 milhões de dólares, maior prêmio da história da loteria americana. Seu desejo: que a deixem em paz. Mas para quem ainda não teve a sorte de Mavis, o céu é o limite em termos de fantasias. Até mesmo para delírios, como lavar os cabelos com champanhe, sugestão da editora de moda Diana Vreeland aos seus leitores da "Harper's Bazaar" nos anos 30.

O Vichy, xadrezinho simpático que parece ter vindo das toalhas de piquenique, é a estampa do verão nessas sapatilhas da Arezzo. Gráfico, nostálgico, levinho, ele passou a ser cult em 1960 quando Brigitte Bardot casou com o ator Jacques Charrier num vestido em estampa de vichy rosa e branco, criado por outro Jacques, Esterel. O Vichy está de volta em tudo lembrando a sensual inocência de Brigitte.

 

O primeiro sutiã a gente nunca esquece mas mais inesquecível ainda do que ele foi o meu primeiro brinco: uma flor conhecida como Brinco-de-princesa. Na serra eu tinha minha coleção muito particular de peças, formada pelos brincos-de-princesa que brotavam nas jardineiras da casa. O design assinado pela natureza era perfeito.

Por que não fazer brilhar os sapatos masculinos, inclusive a sola, com champanhe? A dica pode parecer extravagante mas era levada ao pé da letra na Inglaterra do século XIX por Beau Brummell, autoridade máxima em elegância. Calma rapazes e dândis cariocas! Não precisam chegar a tanto. 

O corpo leve, com cada vértebra milimetricamente realinhada pelo acupunturista, deslocou-se quase levitando para fora do milagroso divã. Sentia-se até mais alta. Teve um insight: não se trata de felicidade, estilo ou realização profissional. O que importa mesmo é o bem estar!

Vassoura atrás da porta para espantar visita indesejada, bater na madeira para afastar desgraça...  Minha mãe jogava no mar presentes de uma amiga invejosa. Com todo o meu espírito prático taurino não deixo de ter minhas preferências. Uma delas é o bambu da sorte. Gosto da elegância das hastes verdinhas, cada uma simbolizando um desejo. Em geral não são baratos mas na Gávea Flores andam elegantes também no preço.

Receba nossa Newsletter!

 
amandas_heloisa_marra1.png