Heloisa Marra
: Heloisa Marra

Proteção, sobrevivência, função. Nas criações do inglês Craig Green a roupa vira praticamente uma casa em formas coloridas, leves e dobráveis. O estilo lembra as coleções da Final Home, de Kosuke Tsumura nos anos 90. Craig foi um dos escolhidos para o projeto Moncler Genius. Olha o resultado para o inverno masculino 2019.

Segundo o estilista, o tema escolhido foi leveza. Cada peça dessas é inteiramente dobrável graças ao jogo estratégico de zípers que expulsa o ar.monclercraiggreen

Nos anos 90, Kosuke Tsumura fez sucesso com sua marca Final Home, criando peças que podiam ser vestidas e habitadas, funcionando como refúgio em situações de emergência.
finalhome1994

A Moncler, marca italiana conhecida por seus casacos impermeáveis, foi fundada em 1952 por René Ramillon. O nome vem da abreviatura de Monestier-de-Clermont, cidade alpina perto de Grenoble, na França. Em fevereiro do ano passado, a empresa lançou o projeto Moncler Genius com oito estilistas colaborando em coleções cápsula, entre eles Pier Paolo Piccioli, que para o inverno 2019 apresentou obras-primas como esse vestido abaixo.

pieerpaolo

Com talento único para traduzir formas ousadas em peças utilitárias, Craig Green recebeu em 2016 e 2017 o prêmio de melhor estilista na categoria masculina do Fashion Awards na Inglaterra. Suas obras estiveram recentemente na exposição "Heavenly Bodies: Fashion and the Catholic imagination", no Metropolitan.

Craig é utilitário mas poético. Um exemplo disso é este video "Wearable Habitats", um verdadeiro balé.

 

 

 

 


Receba nossa Newsletter!

 
amandas_heloisa_marra4.png