Você sabe qual é sua melhor vitrine?

Sem uma boa vitrine não há produto que venda. E por mais criativo ou criativa que você seja, ter boas referências ajuda. 
Nos anos 1990 você encontra ótimos exemplos de profissionais de moda que arrasaram na maneira de mostrar o que estavam vendendo, entre eles os ingleses Alexander McQueen e John Galliano.
 Agora, apertem os cintos Chanel e preparem-se para entrar nos 90, a década do desfile-espetáculo.

aimeemullinsEsses desfiles foram verdadeiras superproduções com cenografia, muitos participantes, locações luxuosas e como não poderia faltar, top models, como Linda Evangelista, Naomi Campbell, Cindy Crawford, Christy Turlington. A passarela virou teatro e palco para todas as artes, da música ao cinema.

Alexander McQueen, por exemplo, usou seu desfile Nº13 para falar da moda para pessoas com deficiências físicas. Ele abriu a passarela com a atleta paraolímpica Aimee Mullins usando próteses de madeira imperceptíveis, porque foram esculpidas sob a forma de lindas botas, um primor de trabalho artesanal.

Aimee teve a parte inferior das duas pernas removida com 1 ano de idade. E na véspera da apresentação apareceu na revista Dazed & Confused fotografada por Nick Knight. Ou seja, Alexander já começou divulgando suas ideias antes mesmo do show.

shalomdentroO final do desfile Nº13 deixou a plateia ainda mais boquiaberta. A modelo Shalom Harlow surgiu num vestido branco, girando como uma bailarina numa caixa de música sobre uma plataforma redonda, se defendendo do ataque de tinta de dois robôs, que cobriram o tecido de preto e amarelo numa obra de arte grafitada.

Apresentar bem um bom produto e divulgar melhor ainda são em grande parte a alma do negócio. Na minha série Mapas de Estilo das Décadas não faltam exemplos para inspirar você a bolar a vitrine eficiente para o que criou. Esse é o primeiro passo para que ele seja desejado.