Cópia ou referência... Você sabe a diferença?

O tema da cópia é polêmico na moda. E tem gente que fica furiosa quando se vê copiada. A verdade é que ninguém cria do nada. Atire a primeira pedra quem nunca usou uma ou várias referências para criar algo. Alexander McQueen tirou seus famosos casacos da era vitoriana. Quanto mais você mergulhar na cultura de moda mais ricas serão suas referências. Quer um exemplo?

12mcqueen 600Reinventar, renovar, reciclar, ou simplesmente copiar com inteligência. O certo é que são raros os puros criadores e mesmo eles recorrem à cultura de moda para fazer a roda da moda girar. Uma das referências usadas por Alexander McQueen que mais me impressionou foi a maquiagem exagerada, estilo palhaço, do seu desfile do inverno 2009, Horn of Plenty (corno da abundância).

bowerymcqueenA inspiração veio de um artista genial inglês pelo qual era obcecado: Leigh Bowery. Bowery era conhecido pelas performances provocadoras e imprevisíveis. Rosto transformado numa máscara de circo, o artista criava suas próprias roupas fazendo do corpo a ferramenta da sua arte. Leigh Bowery costumava dizer que a moda cheirava mal. E McQueen, insatisfeito com os rumos cada vez mais comerciais dos lançamentos, se identificou com ele.

Fez um desfile propositalmente com rostos caricatos à la Bowery e as modelos andando num cenário composto por um amontoado de restos de roupas e coleções.

 A arte de misturar referências de maneira que tudo tenha um sentido só é possível quando você constrói suas próprias bases a partir de uma cultura de moda variada. A minha série Mapas de Estilo das Décadas é o primeiro passo para você construir a sua própria biblioteca de referências. E as oficinas inspiracionais, uma para cada década, servirão pra você aprofundar o que aprendeu.