ruivas

Pele branca, sardas e olhos claros são características comuns em quem nasceu com os fios vermelhos. Se na infância eles são alvo fácil para gozações e brincadeiras, quando adultos causam admiração. Diferentes e incomuns, o fato é que os cabelos vermelhos sempre chamaram atenção. O número de mulheres que entram para o time das ruivas de salão aumenta cada dia mais. Basta olhar para as prateleiras das farmácias e lojas especializadas em produtos de beleza para notar que o número de caixinhas que prometem colorir os fios de vermelho aumentou consideravelmente nos últimos anos. Fernanda Paes Leme acaba de tingir os fios com um tom de vermelho acobreado para o início das gravações da próxima novela da Globo, “Salve Jorge”, onde viverá uma veterinária do Exército. Do loiro acobreado ao acaju, todas as nuances de ruivo são permitidas. Julianne Moore e Marina Ruy Barbosa são ruivas naturais que servem de inspiração para quem quer radicalizar e ter cabelos de fogo. A colorista Branca Di Lorenzo, do badalado salão Fashion Clinic e responsável pelos fios ruivos de Camila Morgado e Nathalia Dill, dá as dicas para quem quer entrar na onda vermelha. Veja!

O melhor ruivo para cada tom de pele

O ruivo é para todas? De acordo com Branca, não. “É preciso ter contraste com a pele para que a cor fique com aspecto de ruivo natural, por isso o vemelho fica melhor em quem tem a pele branquinha”, explica. As negras e mulatas podem fazer o contraste com o vermelho escuro enquanto as de pele morena combinam melhor com castanho acobreado. Para manter a cor, o cuidado deve ser dobrado “o vermelho é o que chamamos de cor fantasia e desbota muito rápido. A cada lavada o fio vai perdendo um pouco da cor. O sol é outro inimigo, por isso os vermelhos são mais comuns no inverno”, explica Branca. Anote as dicas da colorista para manter os fios vermelhos por mais tempo: “Para segurar a cor é preciso usar shampoo para cabelos tingidos e também um filtro solar para os fios. Gosto muito do Shampoo Vitaminocolor, da L’Oreal, que tem antioxidante, e do filtro Aqua Seal, da Kérastase” .

Julianne Moore Camila Morgado Marina Barbosa, Florence Welch Fernanda Paes Leme Rihanna

Projeto Redheads

Naturais ou  não, os ruivos estão mais na mídia do que nunca. Rihanna aderiu aos fios avermelhados e Florence Welch, da banda Florence & The Machine não abre mão de suas madeixas ruivas. Na internet é possível achar verdadeiras comunidades ruivas, onde os vermelhinhos trocam ideias, compartilham histórias e combinam encontros. Blogs especializados, como o “Ruivos Mania” deram origem à comunidades no Facebook como a “Ruivos Naturais”, que reúne mais de 1.600 cabeças vermelhas espalhados pelo Brasil. Foi através dele que a fotógrafa carioca Virgínia Nuñez, de 26 anos, começou a selecionar pessoas de madeixas vermelhas para um projeto que retrata os ruivos do país, o “V Project-Redheads”. Ao todo Virginia já fotografou mais de 60 ruivos entre Rio, São Paulo e Porto Alegre e pretende levar o projeto para mais estados, transformando-o em exposição e posteriormente em um livro. “O que é incomum, sempre me chamou a atenção. Os ruivos são uma minoria que se destaca na multidão. Notei que causam variadas reações nas pessoas, seja estranhamento, curiosidade ou admiração. Conversei com todos eles e vi que a maioria das histórias se repete, principalmente as da infância. A maioria detesta ser ruivo quando criança justamente por causa de todos os apelidos e implicâncias. Mas acredito que agora causam mais fascínio que discriminação. Se antes sofriam bullying, agora são mais aceitos, tendo até tem uma legião de fãs das sardas e cabelos alaranjados”, afirma a fotógrafa.

04 05 07

“Busco retratar os ruivos com naturalidade, ressaltando suas características. Muita gente já conhece o projeto e me procura. Seleciono as pessoas do rosto mais expressivo ou que tenham uma característica mais marcante. De fato, os ruivos possuem uma beleza diferente, intrigam e tem certo mistério”, declara Virgínia. 

Virginia Nunez e as ruivas Fotos Divulgação


 
amandas_heloisa_marra4.png