Heloisa Marra
: Heloisa Marra

"Carol", filme sensação do Festival de Cannes sobre o amor entre duas mulheres na Nova York dos anos 50, tem histórias e sutilezas que vão dos fatos que inspiraram Patricia Highsmith a escrever o livro "The price of salt" em 1952 (publicado no Brasil pela L&PM com o título de "Carol"), base do longa-metragem, à filmagem da história em 16 mm. 

1. História: duas mulheres, Therese Belivet, de 20 anos, e Carol Aird, mais velha, com uma filha e no início de um divórcio, vivem uma inesperada paixão. À medida que se envolvem começam a enfrentar os conflitos que a relação provoca. Carol percebe o quão falido está seu casamento com Harge, um banqueiro bem sucedido. Therese vive o mesmo dilema em relação ao namorado Richard.

carolfilme

2. Paranoia e otimismo são os sentimentos que marcam a América do pós-guerra quando surge o romance de Patricia Highsmith. Entre as vozes da mudança, surge a da escritora, aos 28 anos, em seu segundo livro, "The Price of Salt", publicado em 1952 sob o pseudônimo de Claire Morgan.

3. "Ele fluiu da minha caneta surgindo de nenhum lugar", escreveu Highsmith, que admitiu ter se inspirado numa mulher loura usando um casaco de pele, que entrou na Macy's de Nova York para comprar uma boneca para a filha. Highsmith estava trabalhando na loja como vendedora durante a época de natal e um dia pegou um ônibus para Nova Jérsei para descobrir onde ela morava.

carol1

4. Virginia Kent Catherwood, uma elegante socialite da Filadélfia, que foi namorada de Highsmith, também serviu de
inspiração para o livro. Seu escandaloso divórcio nos anos 1940 levou ao delírio os colunistas de fofocas novaiorquinos. “Ginnie” e Highsmith ficaram juntas em meados da década da 1940 despertando na escritora paixão e ódio. Catherwood perdeu a custódia da filha depois que fizeram uma gravação de um encontro seu com outra mulher. A fita foi usada na corte contra ela e serviu também como base para o enredo de Patricia.

5. A foto de Patricia nua foi tirada por Rolf Tietgens em 1942 com quem a escritora foi casada.

6. Para criar o cenário, o guarda-roupa e a atmosfera do longa, o diretor Todd Haynes, o fotógrafo Ed Lachman e a figurinista Sandy Powell mergulharam no trabalho de mestres da fotografia e do fotojornalismo da época. Além de nomes como Saul Leiter, admirado por Haynes, Ruth Orkin, Vivian Maier, Esther Bubley e Helen Levitt foram referências. Segundo Powell, a sofisticação das roupas vêm das revistas "Vogue" da década de 50.

fotografas

7. Phyllis Nagy levou 12 anos para fazer o roteiro. Ela já havia trabalhado com Todd Haynes na adaptação de
Patricia Highsmith em "O talentoso Ripley" (1999).

8. Outra referência do filme para a narrativa foi "Fragmentos de um discurso amoroso", de Roland Barthes.

9. Para dar a "Carol" o clima de Nova York nos anos 50, o diretor filmou a história em 35 dias em Cincinnati, Ohio, conhecida por seus edifícios e apartamentos do período pré-guerra.

10. "Carol" foi rodado em Super 16 milímetros para dar às imagens a poética visual da época. O filme ainda não tem previsão de data de estreia no Brasil.

 


 
amandas_heloisa_marra3.png