Quem mistura e se aventura precisa de cultura

A perfeição não existe, por isso o segredo de um bom styling é não ter medo de introduzir algo errado e estranho no visual. O melhor exemplo disso é Alessandro Michele, especialista em combinar o "incombinável". Fácil falar mas difícil de executar, principalmente se falta conhecimento da moda ao longo das décadas.

O que faz a roupa ganhar vida?

Você sabia que os vestidos deslumbrantes usados pelas musas do pintor Gustav Klimt existiram e foram confeccionados? Sabem por quem? No início do século 20, ele pintou mulheres douradas cobertas por prints coloridas. Essa é uma das inspirações mais interessantes que conheço e que está na minha série Mapas de Estilo das Décadas. A arte alimenta a cultura de moda, seja ela pintura, música ou cinema. Quer ver outro exemplo? Alessandro…

Inspiração para vender

Tem coisa que inspire mais na hora de vender um produto do que uma boa história? E mais: uma boa história de uma marca que virou comportamento e objeto de desejo de milhares de consumidores?

Colocando em prática suas ideias

Quem estuda moda tem sempre vontade de colocar em prática uma ideia, seja confeccionando uma roupa, um acessório, realizando um desfile, uma produção ou lançando uma marca. As transformações da moda através das décadas estão ricas em casos de sucesso.

Segredo de stylist

Se é feio usar meia com sandália, eu uso. Se não se deve misturar tênis e roupa de noite, eu misturo. Se é proibido, eu quero. Carine contou que quanto mais dizem que não é chique usar uma roupa mais…

Onde mora o desejo?

Cultura de moda desperta desejo. E sem desejo, não adianta criar a coleção mais chique e mais bonita que a roupa acaba encalhando no estoque. Como empresário, Renato Kherlakian, dono da Zoomp, sabia muito bem disso quando contratou o styling…

O que aprendi com a garota Gucci

Cultura de moda é muito mais do que história da moda, aquele conteúdo acadêmico ensinado nas faculdades. É algo vivo, que flui no dia a dia tão rápido que às vezes passa despercebido. É importante aprender com a experiência, como…

Como a criadora do nap dress faturou US$ 1 milhão em meia hora

Analista financeira do Deutsche Bank, a inventora do nap dress nunca imaginou em toda as suas previsões que faturaria 1 milhão de dólares, vendendo mais de 10 mil vestidos, em apenas meia hora. Sorte? Não. Descubra aqui como uma inspiração…

Relutei muitos anos antes disto...mesmo depois daquela noite

O que é cultura de moda? Para que serve, na prática? Qual a diferença entre Cultura de Moda e História da Moda? Eu percebi que todos os melhores estilistas, lojistas, vendedores, stylists e empresários de moda que conheci durante os…

Não dá pra cochilar na hora de criar

Até mesmo de nap dress, o famoso vestido cochilo, moda do momento. Hora de abrir o olho e descobrir que a criadora da peça pesquisou, criou um estilo próprio e soube usar sua cultura de moda para fazer um produto...

Lizzie, musa do nap dress

Ao ler esse post talvez você esteja usando o nap dress, vestido soltinho, confortável, fácil de vestir, bom para dormir e para sair. Um best seller nesses tempos de quarentena. A criadora do modelo é Nell Diamond, que desde 2016…

Do que você abdicaria para mudar seu estilo de vida?

É fácil falar em desapego, menos é mais, etc... Mas na hora de escolher, será que você está pronto/a para partir para outro tipo de vida? Será que você sabe o que descartar e o que guardar? Consegue viver como editor/a…

A vingança de Lady Di

A estreia da quarta temporada de The Crown na Netflix traz um personagem que rompeu radicalmente com o protocolo de estilo da coroa inglesa: a princesa Diana. A série, com figurinos da vencedora do Emmy Amy Roberts, começa em 1979…

Corrente de novo!

Corrente de novo na moda!!!!! E dourada...! Tem gente que perde a paciência com o vai e vem das tendências. O vestidinho preto, a logomania, aquela profusão de logos pipocando em forma de print, a calça flare e por aí…
Heloisa Marra
: Heloisa Marra

ladyfilmeAs roupas ajudam a falar de um momento de crise econômica na história da Inglaterra. Nesta quarta temporada, Elizabeth traduz a situação difícil do país trocando os tailleurs em tons suaves dos anos 60 por conjuntos bem sóbrios. Podem esperar a entrada em cena de outro personagem, as ombreiras. Foi na década de 80 que, de ombreiras e tailleurs, as mulheres disputaram seu lugar ao sol como executivas das empresas, lembram? 

Um exemplo disso é o tailleur azul, usado pela atriz Gillian Anderson na pele de Thatcher. A peça está na exposição virtual The Queen and the Crown, no Brooklyn Museum até 13 de dezembro junto com uma segunda mostra dos looks da série O gambito da rainha.

Nem o romântico vestido de noiva de Diana, vivida por Emma Corin, escapa dos ombros poderosos. Amy Roberts levou quatro semanas para confeccionar o modelo com a consultoria dos criadores do vestido original, David e Elizabeth Emanuel.

australiatourNo dia do casamento real, em 29 de julho de 1981, Diana usou um vestido de tafetá de seda marfim, decorado com renda antiga, que pertenceu à rainha Mary. Todo bordado de pérolas e lantejoulas, ele tinha uma cauda enorme também com renda e pérolas de 7m. As sapatilhas de seda bordadas também por pérolas demoraram seis meses para ficar prontas pelas mãos de Clive Shilton.

Em menos de 10 anos, a cinderela viu sua carruagem virar abóbora. A princesa transformou-se em mulher de carne e osso ao levantar a bandeira da luta contra a Aids e fazer campanha pela eliminação das minas terrestres (esta última lhe valeu o Nobel da paz em 1997). Enfrentou a traição do marido, a bulimia e a depressão. E traduziu nas roupas a nova mulher que surgia trocando blusas de seda amarradas até o pescoço com direito a laço por looks mais sensuais e despojados. 

dianareborn"Reborn", palavra usada no título de uma das suas mais famosas entrevistas para a revista Vanity Fair em julho de 1997, mostra bem essa nova Diana. Na ocasião antes de leiloar as 79 roupas da época em que era casada, posou para o fotógrafo Mario Testino com suas favoritas pela última vez.

A série não vai até esse momento mas chega no famoso vestido-vingança preto. Um modelo da estilista grega Christina Stambolion, usado por Diana em 1994 na Serpentine Gallery, logo depois de Charles admitir seu caso com Camilla Parker Bowles.

vingancavaleDetalhe: preto é uma cor reservada pela monarquia britânica para os funerais. Quando apareceu com o look, Diana simplesmente arrasou. A figurinista vai apresentar uma versão diferente do vestido vingança. Segundo Amy Roberts, preto, junto com púrpura e verde, serão os tons escolhidos para a princesa.