A vingança de Lady Di

Heloisa Marra
: Heloisa Marra

A estreia da quarta temporada de The Crown na Netflix traz um personagem que rompeu radicalmente com o protocolo de estilo da coroa inglesa: a princesa Diana. A série, com figurinos da vencedora do Emmy Amy Roberts, começa em 1979 com a eleição de Margaret Thatcher, primeira mulher eleita para o cargo de primeiro ministro, e termina em 1990 em meio ao tumultuado casamento da princesa Diana com o príncipe Charles.

ladyfilmeAs roupas ajudam a falar de um momento de crise econômica na história da Inglaterra. Nesta quarta temporada, Elizabeth traduz a situação difícil do país trocando os tailleurs em tons suaves dos anos 60 por conjuntos bem sóbrios. Podem esperar a entrada em cena de outro personagem, as ombreiras. Foi na década de 80 que, de ombreiras e tailleurs, as mulheres disputaram seu lugar ao sol como executivas das empresas, lembram? 

Um exemplo disso é o tailleur azul, usado pela atriz Gillian Anderson na pele de Thatcher. A peça está na exposição virtual The Queen and the Crown, no Brooklyn Museum até 13 de dezembro junto com uma segunda mostra dos looks da série O gambito da rainha.

Nem o romântico vestido de noiva de Diana, vivida por Emma Corin, escapa dos ombros poderosos. Amy Roberts levou quatro semanas para confeccionar o modelo com a consultoria dos criadores do vestido original, David e Elizabeth Emanuel.

australiatourNo dia do casamento real, em 29 de julho de 1981, Diana usou um vestido de tafetá de seda marfim, decorado com renda antiga, que pertenceu à rainha Mary. Todo bordado de pérolas e lantejoulas, ele tinha uma cauda enorme também com renda e pérolas de 7m. As sapatilhas de seda bordadas também por pérolas demoraram seis meses para ficar prontas pelas mãos de Clive Shilton.

Em menos de 10 anos, a cinderela viu sua carruagem virar abóbora. A princesa transformou-se em mulher de carne e osso ao levantar a bandeira da luta contra a Aids e fazer campanha pela eliminação das minas terrestres (esta última lhe valeu o Nobel da paz em 1997). Enfrentou a traição do marido, a bulimia e a depressão. E traduziu nas roupas a nova mulher que surgia trocando blusas de seda amarradas até o pescoço com direito a laço por looks mais sensuais e despojados. 

dianareborn"Reborn", palavra usada no título de uma das suas mais famosas entrevistas para a revista Vanity Fair em julho de 1997, mostra bem essa nova Diana. Na ocasião antes de leiloar as 79 roupas da época em que era casada, posou para o fotógrafo Mario Testino com suas favoritas pela última vez.

A série não vai até esse momento mas chega no famoso vestido-vingança preto. Um modelo da estilista grega Christina Stambolion, usado por Diana em 1994 na Serpentine Gallery, logo depois de Charles admitir seu caso com Camilla Parker Bowles.

vingancavaleDetalhe: preto é uma cor reservada pela monarquia britânica para os funerais. Quando apareceu com o look, Diana simplesmente arrasou. A figurinista vai apresentar uma versão diferente do vestido vingança. Segundo Amy Roberts, preto, junto com púrpura e verde, serão os tons escolhidos para a princesa.