Como transformar um editorial em obra de arte

Nada anda sem boas ideias. Muito menos a moda, uma indústria baseada essencialmente na criatividade. A inglesa Grace Coddington, que foi durante muitos anos diretora criativa da Vogue, tem uma cabeça tão rica em ideias quanto sua abundante cabeleira ruiva. Grace é um dos meus personagens favoritos nos Mapas de estilo das Décadas, pois graças ao seu talento fez editoriais que são verdadeiras obras vivas de arte.

graceinteirainstaQuem assistiu ao documentário "Vogue, a edição de setembro" (2009), de R.J. Cutler, conheceu ainda mais de perto não só a famosa Anna Wintour mas também Grace Coddington. O filme acompanha a equipe da Vogue americana em plenos preparativos para o lançamento da edição de setembro, que bateu um recorde de anúncios, publicada com 840 páginas.

Em tempos sustentáveis, olha só a ideia que encontramos no instagram de Grace: roupas de segunda mão como cenário de um editorial, fotografado por Craig McDean.

Grace foi entrevistada por mim quando esteve no Brasil para um especial da Vogue junto com o fotógrafo Mario Testino. Mas isso já é uma outra história.