Antes de criar, dá uma olhada aqui

Você sabia que o equivalente a 16 caminhões de lixo é o total de resíduos têxteis destinados ao aterro sanitário todos os dias na região do Brás, em São Paulo? Essa é uma das descobertas do recém lançado relatório Fios da Moda, o primeiro sobre o impacto da indústria de moda no país. A pesquisa analisa o efeito no meio ambiente das três fibras mais utilizadas pela moda brasileira: algodão, poliéster e viscose.

sustentavelQuem trabalha com moda precisa baixar o estudo feito pelo Modefica com o Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getulio Vargas de São Paulo e a consultoria internacional Regenerate Fashion. Ouvi no Clubhouse, numa conversa organizada por André Carvalhal, uma das responsáveis pela pesquisa e editora do Modefica, Marina Colerato. Segundo ela, temos poucas informações ainda sobre o assunto.

30% da viscose vem de árvores de florestas nativas e ameaçadas de extinção

"O primeiro item que mais pressiona a mudança de comportamento em relação à sustentabilidade é a legislação. O terceiro é o consumidor", explicou Marina, para quem é preciso mais rastreabilidade e mais políticas públicas. Outra descoberta: cerca de 30% da viscose é proveniente de árvores de florestas nativas e ameaçadas de extinção, incluindo a Amazônia.

Baixar a pesquisa é um primeiro passo para quem trabalha no setor. E se você está começando a pensar num produto agora, é bom se ligar: 47% das pessoas afirmam que sustentabilidade é muito importante para a decisão de compra. 

Falamos aqui de moda e poder na política com a posse de Kamala Harris e o uso do roxo lembrando as sufragistas. Não dá para pensar a cultura de moda hoje sem o poder do sustentável, tema importante dos Mapas de Estilo das Décadas.